A PERCEPÇÃO DO PSICÓLOGO SOBRE O USO DA EQUOTERAPIA NOS PORTADORES DO TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA

Autores

Palavras-chave:

Equoterapia, Transtorno do Espectro Autista, Psicologia

Resumo

Este artigo descritivo com abordagem qualitativa tem como objetivo conhecer as características das crianças portadoras do Transtorno do Espectro Autista (TEA), compreender a prática equoterápica, relacionar a equoterapia com o TEA e identificar a percepção de psicólogos sobre a importância da equoterapia no tratamento do autismo. Primeiramente realizou-se uma pesquisa bibliográfica para conhecer as características e os sintomas do autismo em geral, a identificação pelos pais, e o modo geral como acontece a prática equoterápica em crianças. A pesquisa de campo foi composta por uma entrevista semiestruturada aplicada em duas psicólogas e foi realizada uma análise de conteúdo das respostas, o que possibilitou verificar a percepção que os psicólogos têm sobre os benefícios trazidos pela prática da equoterapia em crianças portadoras do TEA. A prática equoterápica foi descrita como um importante recurso que contribui para o desenvolvimento de crianças com TEA. Além da melhora do equilíbrio, da coordenação motora, consciência corporal, da respiração e das capacidades cardiovasculares, enfatizou-se também o aspecto afetivo e emocional do praticante, auto estima e potencializador da confiança do praticante.

Downloads

Publicado

2021-12-21