Revista Brasileira de Educação Física, Saúde e Desempenho - REBESDE http://revista.unifatecie.edu.br/index.php/rebesde <p>A REBESDE se propõe a contribuir para o desenvolvimento do conhecimento científico, por meio da divulgação de trabalhos de autores nacionais e estrangeiros, da área da saúde, especificamente da Educação Física e Desempenho Esportivo, selecionados com base em critérios de originalidade, qualidade e criatividade e de acordo com os padrões exigidos pela CAPES. São aceitas submissões em português e inglês, de trabalhos inéditos, originais e de reconhecida qualidade acadêmica. O processo de submissão e de avaliação é em fluxo contínuo e todos os trabalhos são avaliados por pelo menos dois pareceristas, em sistema double blind review.</p> <p><strong>ISSN: 2763-8421</strong></p> Editora Unifatecie pt-BR Revista Brasileira de Educação Física, Saúde e Desempenho - REBESDE 2763-8421 O IMPACTO DA EDUCAÇÃO FÍSICA NA PROMOÇÃO DO BEM-ESTAR E DESEMPENHO PROFISSIONAL DOS DOCENTES http://revista.unifatecie.edu.br/index.php/rebesde/article/view/306 <p>Este estudo aborda a importância da atividade física para professores no Brasil, frente aos desafios profissionais que impactam negativamente sua saúde física e mental. Observa-se que, apesar dos benefícios conhecidos da prática esportiva, docentes apresentam uma taxa de engajamento inferior à de outras profissões. A pesquisa visa compreender os motivos dessa baixa adesão e como isso afeta a qualidade de vida e o desempenho dos professores, ressaltando a importância do bem-estar docente na elevação da qualidade educacional. O objetivo principal é investigar o impacto das atividades físicas na vida e na carreira dos educadores, incluindo a análise da prevalência dessas práticas, os obstáculos para sua realização, os benefícios para a saúde e bem-estar, além de estratégias de incentivo e o papel das instituições educacionais nesse contexto. Utilizando uma metodologia qualitativa baseada em pesquisa bibliográfica, o trabalho busca estabelecer uma fundamentação teórica sólida para entender essa dinâmica. Sua relevância se dá pela potencial contribuição à criação de políticas e práticas que promovam um estilo de vida ativo entre os docentes, enfatizando a necessidade de uma mudança cultural que valorize o autocuidado. A investigação é motivada pela hipótese de que a prática regular de exercícios físicos pode não somente melhorar o bem-estar dos professores, mas também elevar sua performance profissional, sendo assim essencial para a promoção de uma educação de alta qualidade.</p> Erivan Soares da Silva Copyright (c) 2024 Revista Brasileira de Educação Física, Saúde e Desempenho - REBESDE https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2024-07-03 2024-07-03 5 1 10.33872/rebesde.v5n1.e037 EXERCICIOS FÍSICO COMO PREVENÇÃO E TRATAMENTO DA OBESIDADE INFANTIL http://revista.unifatecie.edu.br/index.php/rebesde/article/view/293 <p>Vivemos em uma sociedade que vive pautada em preceitos tecnológicos que nos proporcionam uma maior praticidade e ociosidade em relação aos exercícios físicos a serem exercidas em nossa rotina. A obesidade infantil vem crescendo assustadoramente, com isso é inevitável não falarmos neste assunto de extrema importância. Desta forma, o objetivo deste trabalho é analisar os efeitos de exercícios físico para prevenção e tratamento da obesidade infantil. O presente estudo terá cunho exploratório pois irá procurar investigar e responder a questão da pesquisa, a atividade física como prevenção e tratamento da obesidade infantil. Pode-se definir como exercício físico uma atividade programada para que se possa alcançar como resultados melhoria na qualidade de vida, assim como prevenção de doenças e o tratamento deste caso venham surgir. No mundo, cerca de 40 milhões de crianças com menos de 5 anos e 340 milhões de crianças de 5 a 12 anos apresentam sobrepeso ou obesidade e se as tendências atuais continuarem, haverá mais crianças e adolescentes com obesidade do que com desnutrição moderada e grave. isso fica evidente em pesquisas e estudos a importância dos efeitos atividade física para combate e controle da obesidade infantil. Os benefícios de atividade física vão muito além do que controle e combate da obesidade infantil, ela proporciona bem-estar, aceitação da criança na sociedade, saúde, etc., estudos comprovam esses benefícios.</p> Felipe Mateus Gonçalves Ferreira Arthur Garcia dos Santos Copyright (c) 2024 Revista Brasileira de Educação Física, Saúde e Desempenho - REBESDE https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2024-04-30 2024-04-30 5 1 10.33872/rebesde.v5n1.e036 Editorial http://revista.unifatecie.edu.br/index.php/rebesde/article/view/292 <p>Neste número, destacamos a interseção entre a educação física, a saúde e o desempenho, buscando oferecer insights valiosos e evidências científicas que possam orientar tanto profissionais da área quanto o público em geral. Desde a promoção de práticas de exercício físico adequadas até a compreensão dos mecanismos que regem o desempenho humano, nosso objetivo é contribuir para uma sociedade mais consciente e engajada com sua própria saúde.</p> Amanda Jalloul Guimarães Thais Regina Ravazi de Souza Copyright (c) 2024 Revista Brasileira de Educação Física, Saúde e Desempenho - REBESDE https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2024-04-25 2024-04-25 5 1 10.33872/rebesde.v5n1.editorial MOTIVAÇÃO PARA PRÁTICA DE MUSCULAÇÃO DAS MULHERES DA CIDADE DE UBÁ-MG http://revista.unifatecie.edu.br/index.php/rebesde/article/view/272 <p>A motivação é necessária para que indivíduos comecem a praticar alguma atividade física, sendo qual for seu objetivo. Assim sendo, o objetivo deste trabalho foi identificar os principais fatores motivacionais que levam as mulheres da cidade de Ubá-MG a realizarem a prática de musculação. A pesquisa foi realizada com 50 mulheres praticantes de musculação, com idade de 20 a 60 anos, em uma academia da cidade de Ubá-MG. O instrumento empregado foi a Escala de Motivação à prática de Atividade Física (MPAM-R). Essa escala classifica a motivação em cinco fatores para a prática da atividade física: Diversão, Saúde, Aparência, Competência e Social, com perguntas baseadas em uma escala de sete pontos, que varia de 1 = discordo totalmente a 7 = concordo totalmente. A análise de dados foi realizada por meio da aplicação da estatística descritiva (média e desvio padrão, além de porcentagem simples). A distribuição foi avaliada pelo teste de Shapiro-Wilk. Para identificação dos fatores motivacionais mais presentes nas avaliadas, foi utilizado ANOVA de uma via, com post hoc de Tukey. O nível de significância adotado foi de 5%. Os dados foram analisados por meio do programa estatístico Graph Pad Prism 8.1®. Observou-se que o principal fator motivacional apresentado foi saúde (6,18±1,12), seguido de diversão (5,12±1,57), aparência (5,12±1,09), competência (4,61±1,76) e social (3,54±1,59). Conclui-se que o principal motivo para prática de musculação das mulheres foi saúde, contudo é necessário o aprofundamento de novos estudos, podendo analisar a divisão de sexos ou até mesmo uma faixa etária específica.</p> Adenilson Flávio de Oliveira Luciano Bernardes Leite Daniela Gomes Rosado Sebastião Felipe Ferreira Costa Anselmo Gomes de Moura Victor Neiva Lavorato Copyright (c) 2024 Revista Brasileira de Educação Física, Saúde e Desempenho - REBESDE https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2024-04-25 2024-04-25 5 1 10.33872/rebesde.v5n1.e035 ATIVIDADE F``ISICA: JOGOS E BRINCADEIRAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL http://revista.unifatecie.edu.br/index.php/rebesde/article/view/330 <p>O presente trabalho tem por objetivo mostrar a importância dos jogos e brincadeiras para a Educação Infantil, tais atividades são imprencindiveis para o desenvolvimento global das crianças, brincar é mais do que uma atividade sem consequência para a criança. Brincando, ela não apenas se diverte, mas recria e interpreta o mundo em que vive, se relaciona, interage, socializa, contribui para o desenvolvimento social. Brincando, a criança aprende. Por isso, cada vez mais os educadores recomendam que os jogos e as brincadeiras ocupem um lugar de destaque no programa escolar desde a Educação Infantil, fase em que esses conteúdos fazem total diferença no desenvolvimento integral da criança. Neste trabalho teremos acesso as Teorias de três grandes estudiosos que defendem a importância dos Jogos e das Brincadeiras para o desenvolvimento da criança, o primeiro, Piaget, o segundo, Vigotski e o terceiro, Wallon. Será realizada uma pesquisa bibliográfica, onde será buscado em materiais já existentes sobre o tema da atual pesquisa.</p> MIRIAM ROSSI Copyright (c) 2024 Revista Brasileira de Educação Física, Saúde e Desempenho - REBESDE https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2024-07-18 2024-07-18 5 1 10.33872/rebesde.v5n1.e038